HORA CERTA

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Vigia acusado de estuprar criança com deficiência mental é preso pela Polícia Civil de Bacabal

Blog do Sérgio Matias

A equipe de investigadores da 16ª 
Delegacia Regional, coordenada 
pelo delegado Carlos Alessandro Rodrigues 
Assis, cumpriu um mandado de prisão preventiva 
em desfavor de Silas Sousa de Paiva, de 57 
anos, conhecidos como “Silinho”.

A prisão foi realizada na manhã desta quinta-
feira (6), próximo à residência de Silas, 
localizada na rua Planalto, bairro Novo Bacabal.
 O mandado foi expedido na última quarta-feira 
(5) pelo juiz Joselmo Sousa Gomes, da 3ª Vara 
da Comarca de Bacabal.

A ordem judicial foi expedida pelo crime de 
estupro de vulnerável ocorrido no dia 7 de 
novembro de 2013.  De acordo com
 informações repassadas pelo delegado Carlos Alessandro Rodrigues Assis, a 
vítima é uma criança de 11 anos, com deficiência mental.

O delegado declarou ainda que Silas Sousa de Paiva era vigilante do Centro
 de Assistência Psicossocial (CAPS) de Bacabal, onde a vítima frequentava.

No dia 7 de novembro, Silas abordou a vítima no Bairro Novo Bacabal e ofereceu a quantia de R$ 2,00 para que a menina a acompanhasse em um sítio, localizado 
no mesmo Bairro.

No local, ele a acariciou e a obrigou a fazer sexo oral. Uma senhora que morava 
ao lado do sítio impediu a consumação do ato. Quando foi surpreendido
 pela testemunha ele fugiu.

A vítima foi submetida ao exame de conjunção carnal, realizado no Hospital 
Municipal Laura Vasconcelos, que comprovou algumas lesões nas partes íntimas
 da menina.

Silas Sousa de Paiva chegou a se apresentar na delegacia uma semana depois do
 crime com um advogado, mas negou a violência. De acordo com informações 
policiais, ele não tem antecedentes criminais.

Silas Sousa de Paiva está custodiado na Unidade Prisional de Ressocialização da 
cidade de Bacabal à disposição da justiça.

O inquérito policial sobre o caso está sendo conduzido pela titular da 
Delegacia Especial da Mulher de Bacabal. delegada Ioneide Elvira de Melo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário