HORA CERTA

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Fiasco: Vereadores se negam a subir no mesmo palco que Luís Fernando

vereadore mangabeira 450x300 Fiasco: Vereadores se negam a subir no mesmo palco que Luís Fernando
Vereadores se recusaram a subir no mesmo palco que Luis Fernando Silva em aniversário de São Raimundo das Mangabeiras
A maioria dos vereadores de São Raimundo das Mangabeiras se negou subir no palco do aniversário da cidade em protesto à presença de Luis Fernando (PMDB), secretário de Infraestrutura e pré-candidato a governador do Maranhão. Participaram do protesto os vereadores: Professor Edivaldo (PRP), Felix Resplandes (PC do B), Irmão Leonardo (PSL), Professor Jessé (PRTB), Júlio da Foto Layser (PRB) e Emir Alencar (PSD).
Os vereadores foram até a praça do evento, mas decidiram não subir ao palco, mesmo tendo sido todos convidados. Os vereadores que subiram ao palco foram: Alessandra Alvarenga (PMDB), Cobra (PSB) e Ailton (PHS).
“Maioria dos vereadores se negam a subir no palanque que homenageia o 65º aniversário de Mangabeiras em protesto à presença do pré-candidato de Roseana Sarney, Luis Fernando…”, escreveu o vereador Felix Resplandes no Facebook.
Dentre os vereadores, quatro são da base de apoio ao prefeito Francismar Carvalho (PMDB), Felix Resplandes, Irmão Leonardo, Júlio da Foto Layser (presidente da Câmara) e Emir Alencar. Foi o primeiro ato público dos vereadores em desfavor das pretensões do prefeito Francismar Carvalho, que confirmou durante o evento que apoiará Luis Fernando nas eleições deste ano.
Os vereadores já articulam um grupo para fazer campanha em favor de Flávio Dino. O grupo é composto tanto por vereadores da base do prefeito como da oposição. A articulação, dependendo do resultado das eleições de outubro, abre caminho também para definir a presidência da câmara, cuja eleição acontece no fim do ano. O vereador Felix Resplandes afirmou que, incluindo ele, 6 dos 11 vereadores já aderiram ao grupo, Emir Alencar, Professor Edivaldo, Júlio da Foto Layser, Professor Jessé e Nonato da Papelaria (PSDB).

Nenhum comentário:

Postar um comentário