HORA CERTA

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

PRIMEIRO BATE-PAPO AO VIVO COM FLÁVIO DINO DEBATEU PROGRAMAS DE DESENVOLVIMENTO PARA O MARANHÃO



A primeira videoconferência de 2014 entre o pré-candidato Flávio Dino (PCdoB) debateu os principais temas da política maranhense e da realidade do estado. Em bate-papo ao vivo com Flávio Dino, internautas e blogueiros falaram sobre programa de governo e soluções para os principais gargalos de desenvolvimento para o Maranhão.

A partir de perguntas e sugestões enviadas pelas redes sociais, centenas de maranhenses puderam ouvir as propostas de Flávio Dino para cada setor de desenvolvimento para o Maranhão.

Educação e Agricultura Familiar foram os temas que despertaram o maior interesse dos internautas que enviaram suas perguntas ao pré-candidato. Foram dezenas de relatos sobre dificuldade de acesso ao Ensino Médio e Superior no Maranhão e de falta de assistência técnica aos pequenos produtores no estado.

A regionalização do Ensino Superior, segundo Flávio Dino, é um ponto crucial para o desenvolvimento da Educação, da Economia e da Produção no estado. Com o acesso ao Ensino Superior e com universidades regionalizadas (com orçamento próprio e autonomia administrativa), o pré-candidato ao governo do Maranhão defende que é necessário levar conhecimento a cada região de acordo com suas potencialidades.

Flávio Dino falou ainda de seu trabalho como deputado federal para a construção do campus da UFMA em Grajaú, que hoje funciona e atende à população do Centro Maranhense. Na Câmara Federal, Dino defendeu a expansão dos Institutos Federais do Maranhão (IFMAs), bem como de seus equipamentos.

“É fundamental que sejam criadas novas universidades estaduais no Maranhão. O nosso estado tem uma população eminentemente jovem e por isto é chegado o momento de investir na expansão e qualificação do Ensino Médio, que é competência do Governo do Estado; e ao mesmo tempo permitir que milhares de jovens possam, se desejar, concluir também o Ensino Superior”, afirmou.

Desenvolvimento no campo
Com muitas riquezas naturais e solos férteis, o Maranhão ainda tem pouco investimento na agricultura familiar – responsável por 70% dos alimentos consumidos pelos brasileiros, segundo dados do Censo Agropecuário. Em 2014, a pasta destinada ao Desenvolvimento da Agricultura Familiar e Pecuária no Maranhão sofreu um corte de mais de R$ 9 milhões pelo atual governo.

Na avaliação de Flávio Dino, o desprestígio da agricultura familiar no Maranhão é um grave erro cometido pelo grupo que hoje compõe o governo do Maranhão. Dino defende o desenvolvimento da agricultura familiar e a pequena e média produção como forma de incentivar a economia maranhense.

“O modelo que privilegia poucos, apostando em grandes projetos que nunca se realizam tem se mostrado ineficaz no nosso estado. É claro que é preciso trazer grandes investimentos para o Maranhão e vamos buscar isso, lutar pelo nosso estado. Mas temos o entendimento que a pequena e média agricultura podem contribuir no ciclo de produção do estado,” disse Flávio Dino em resposta a internauta da cidade de Lago Verde.

Dino explicou que investimento nos ciclos de produção real no Maranhão têm papel fundamental no desenvolvimento socioeconômico do estado. “Podemos aproveitar a produção de leite, caju, mandioca, por exemplo, e investir na industrialização desses produtos. Assim, não seremos meros exportadores de nossas riquezas e geraremos emprego e renda para a população.”


O vídeo completo está disponível no link: https://www.youtube.com/watch?v=mJ9-j4BxpnY&feature=share

Nenhum comentário:

Postar um comentário