HORA CERTA

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Jornalista Aline Louise é mais uma vítima de perseguição do clã-sarney

A jornalista Aline Louise: site independente incomoda os sarneys
“Vale perguntar: só eles podem falar no Maranhão?” Indaga jornalista Aline Louise
A jornalista Aline Louise, que faz assessoria para o movimento ‘Diálogos pelo Maranhão’, revelou, em sua página no facebook, que voltou a sofrer ataques por parte da mídia ligada ao grupo Sarney. Em resposta à perseguição, a jornalista diz que falta ao senador Sarney e companhia a compreensão de que chegou ao fim há 30 anos o regime ditatorial.
Integra dos relatos da jornalista:
“Grupo de comunicação de José Sarney volta a me agredir e tentar cercear minhas liberdades democráticas de expressar opinião. Agora, atacam a mim pessoalmente por, pasmem, ter feito um site registrado em meu nome. Vale perguntar: só eles podem falar no Maranhão?
Durante dois meses escrevi para o @maranhaodagente , com matérias assinadas sempre. Não escondo e jamais esconderei meus posicionamentos. Acompanhar e ajudar a formar o Diálogos pelo Maranhão, no entanto, me impedem de continuar escrevendo. Desde então, cedi espaço a dois amigos.
Os jornalistas Camila Rocha e Francisco Francisco Junior , que fazem um jornalismo sério, ético e comprometido com os fatos. Mas, no entender do grupo Sarney, questionar as atitudes do governo do estado é falar mal do Maranhão. A meu ver, questionar o governo do estado é ajudar o Maranhão a melhorar.
Felizmente, vivemos em estado democrático de direito e msm com os ataques do senador Sarney e seus grupo, haverá diversidade de opinião. Falta ao senador Sarney e companhia a compreensão de que chegou ao fim há 30 anos o regime ditatorial. Somos livres para falar, senador.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário