HORA CERTA

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Insegurança pública: População de Bacabal sob clima de revolta e medo

Blog Sergio Matias

O menor sorria ao chegar ao Fórum
O nome V. B. S., de 17 anos, vulgo "Galego", é atualmente o bandido mais temido e odiado pela população bacabalense. Considerado pela própria polícia um sujeito de alta periculosidade, "Galego", que desde a última segunda-feira está apreendido em uma das celas da Delegacia Regional de Bacabal, tem sido vigiado de perto.

Nessa quarta-feira (22) ele foi conduzido ao prédio do Fórum da nossa Comarca para prestar depoimento. No sentido de garantir a segurança do menor que está sob a tutela do Estado, um forte aparato foi montado pela Polícia Militar, da delegacia até o Fórum.
Motivo da audiência
Apesar de coincidir com os recentes crimes cometidos pelo mesmo, o Juiz João Paulo Mello, Titular da Comarca de São Luís Gonzaga do Maranhão, que atualmente responde pela 4ª Vara da infância e Juventude de Bacabal, ouviu “Galego” sobre uma tentativa de homicídio praticada por ele contra um jovem. O crime ocorreu na rua dos Prazeres, bairro Trizidela, em novembro de 2013.

Pelo assassinato de Gledyson Gomes Vieira, de 19 anos, executado a sangue frio com um tiro na cabeça, e pela tentativa de homicídio contra Jardel Morais de Oliveira, de 24 anos, o menor deve ser ouvido em outra oportunidade.

Esses dois crimes foram cometidos na tarde do último domingo e madrugada da segunda-feira.
Protesto
Indignados com tanta violência, familiares e amigos de algumas vítimas da insegurança que tomou conta da cidade saíram às ruas da cidade na manhã dessa quarta-feira (22).

Com faixas e cartazes que exigiam justiça as centenas de pessoas se concentraram na rua do Sol, bairro Setúbal. Local onde Gledyson residia e foi assassinado. De lá seguiram até o centro da cidade.

Por onde passavam recebiam dos demais membros da sociedade a solidariedade de todos.

Bastantes comovidos, os pais, avós e irmãos do menor Ygor Franklin Vieira dos Santos, de 17 anos,, que foi assassinado a tiros no mesmo bairro, também pediam justiça e cobravam das autoridades a solução do crime ocorrido dia 30 de novembro de 2013, mas que até o momento continua impune.
Carlos Ronan
Caso Ronan
Outra família que ainda sofre com a perda prematura de um ente querido é a de Carlos Ronan da Silveira, assassinado em 2012, dentro de seu veículo, na rua Arthur Azevedo, centro de Bacabal.

Imagens gravadas por uma câmera do circuito de segurança de uma residência registro com clareza o crime e foi fundamental para identificar o auto, conhecido como Alex, que só passou alguns dias na cadeia e hoje responde pelo crime em liberdade.
"Mulambo"
Mulambo
Enquanto “Galego” participava de audiência no Fórum, um dos seus muitos comparsas era preso por porte ilegal de arma. Jonas Eduardo frazão, 18 anos, vulgo “Mulambo”, que já tem várias passagens pela polícia, saia de um velório quando foi visto pelos policiais. Ao ser abordado foi encontrado em sua posse um revolver calibre 38 com munição intacta.

A prisão mais recente de “Mulambo” aconteceu no final do ano passado 
durante operações realizadas pelo 15º em Bacabal e cidades vizinhas.

Na oportunidade, “Mulambo” estava na companhia de Antônio da Conceição da 
Silva, 23 anos, o “Raposão”, Wanderson Braga da Silva, 20 anos, e o menor “Galego”.

Com os mesmos a PM encontrou uma Pistola, 7.65mm, com 8 munições intactas e 4 aparelhos celulares. Todos estavam homiziados numa residência e no momento da abordagem usavam uma substância que aparentemente seria maconha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário