HORA CERTA

domingo, 1 de setembro de 2013

CANDIDATURAS : FLÁVIO DINO E LUÍS FERNANDO CONGELAM, ELISIANE GAMA EMPACA, HILTON GONÇALO AVANÇA

Do Blog Cessar Belo
Os últimos movimentos dos candidatos ao governo vão além dos "Diálogos", "Itinerâncias" e "Vias Alternativas". Todos utilizam os mecanismos das práticas políticas ultrapassadas, mesmo quando disfarçadas de "Títulos de Cidadania".


Dino "acordou para Jesus", colou em Edvaldo Holanda, botou menino no ombro na distribuição de 4 mil "Kits Esportivos". O "sono" é a companhia das sombras do "Demônio" representado por Weverton Rocha, padrinho de Raimundo Penha(Secretário de Esportes de São Luís).


Flávio precisa melhorar o setor de articulação. A fase é propícia para as declarações de apoio da classe política ainda indefinida. Os eleitores no momento estão "definidos" pelo seu nome. Mas Dino não compreendeu que voto é como carne de porco.


Luís Fernando desencarna(deixa o corpo físico) de Roseana Sarney, parte para as declarações públicas de apoios. Em Imperatriz o prefeito "Ali Madeira" e os "40 da Região", São Luís o apoio vem de Pereira, Pererinha  que joga ao menos17 fichinhas(vereadores).


Elisiane Gama empacou, não vai para frente(Luís Fernando), nem volta para o "consórcio"(Flávio Dino). Gama passou a ser vista como "Laranja". A postura personalista mistura-se a falta de profissionais nas articulações no atacado(grandes quantidades).


Hilton Gonçalo é exceção na volúpia eleitoreira. Nas suas "itinerâncias e diálogos independentes" pelo interior ultrapassou Elisiane Gama. Gonçalo tem índices superiores a Luís Fernando em vários municípios, onde reflete sua atuação como médico e político:

Santa Luzia do Tide 16%(Hilton Gonçalo) contra 4% de Luís Fernando; 
Miranda 26%(Hilton Gonçalo) contra 9,6%(Luís Fernando);
Mata Roma 4%(Hilton Gonçalo) contra 2%(Luís Fernando);
Santa Inês 8% contra 4%(Luís Fernando);
Barra do Corda 11,8%(Hilton Gonçalo) contra 5,9%(Luís Fernando);
Zé Doca 8%(Hilton Gonçalo) contra 2%(Luís Fernando);
Itapecuru 16%(Hilton Gonçalo) contra 2%(Luís Fernando).

Nenhum comentário:

Postar um comentário