HORA CERTA

quinta-feira, 2 de maio de 2013


Cabeças vão rolar no governo Zé Alberto - Parte 2

Em 120 dias de governo o prefeito Zé Alberto já pôde comprovar que a tarefa de recolocar a cidade nos trilhos não é tão fácil como ele imaginava. Deixado se levar pelo coração o chefe do executivo bacabalense acabou errado feio ao convocar para sua equipe poucos técnicos e muitos cabos eleitorais, e pior, alguns colocados em áreas que “não sabem da missa um terço”.

Passaram-se quatro meses e alguns secretários da nova administração ainda não conseguir resolver problemas que careciam urgência.

Percebendo isso o prefeito tem se desdobrado para colocar a casa em ordem e muita gente tem sido convidado a sair. No setor jurídico já houve três mudanças de comando. Pela direção do hospital Socorrão, já perdi as contas, e oficialmente, ninguém sabe que é atualmente o diretor.

Teve mudanças ainda na Sedel e Cultura. Outras pastas que deveriam ter sido criadas ficaram no esquecimento, é o caso do Meio Ambiente e do Idoso.

Na tentativa que as coisas se ajustem o mais rápido possível, Zé Alberto tem chamado seus secretários e assessores, tenho conhecimento que as cobranças não têm sido poucas e as reclamações, muito menos.

No entra e sai quem chega ao novo governo é o jornalista Abel Carvalho. Talento nato bacabalense foi contratado com a missão de fazer funcionar a assessoria de comunicação do município.

O prefeito e praticamente todos seus secretários e diretores não têm escondido de ninguém que o setor é pouco atuante, faz média demais e produz de menos. O fato de o assessor ser antipatizado pela classe da imprensa local e suas constantes ausências também contribuem para o desgaste da imagem do governo.
Como você observa na foto o blog só conseguiu reunir o casal e cinco dos seus oito filhos

Derrubaram minha casa, acabaram com minha vida
Em caso recente, um casal contratado para fazer parte do staff da comunicação oficial do municipio, foi acusado de aplicar o “conto do vigário” em uma família pobre e humilde da periferia de Bacabal. Mesmo a prefeitura não tendo qualquer participação, na visita que fiz ao local pude perceber que as criticas estão respigando no gestor, inclusive em sua esposa também.

Moradores do bairro Pantanal, Raimunda Cândido da Silva, Domingos Alves das Chagas e seus oito filhos, ainda estão aguardando que alguém se manifeste para construir uma casa no mesmo terreno onde existia a antiga residência deles.

A mesma foi derrubada a mando do casal de assessores com o pretexto que ali seria erguida uma outra, mas até agora nada.
No local que existia a casa da família não há mais nada
Da antiga residencia só sobraram estas telhas
Casa onde a família está morando de favor
Sacos de cimento doados pelo vereador Serafim estão empedrandoe o material doado pelo vereador Rogério nunca chegou ao destino

Nenhum comentário:

Postar um comentário